NOTÍCIAS

Começa Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo

12/02/2020

Da assessoria

Começou nesta segunda-feira (10) a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo que segue até o dia 13 de março. No sábado (15) acontecerá o “Dia D” de mobilização nacional com abertura de postos de saúde para imunização da população.

Devem se vacinar pessoas com idade de 6 meses a 59 anos. Para tomar a vacina é necessário levar a Carteira de Vacinação e documento pessoal. Pessoas com idade de 20 a 29 anos devem receber uma dose, independente de já ter sido vacinado. Profissionais de saúde devem ter duas doses da vacina. A vacina pode ser tomada em qualquer unidade de saúde de Castro no horário das 8 às 16h30.

No sábado (15), “Dia D”, estarão atendendo as unidades Bom Jesus, Jeová Ribeiro, Cantagalo e Morada do Sol no horário das 8 às 16h30.

A supervisora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Castro, Marielen Wieczoreck Nocera, destaca que esta campanha ocorre porque que segundo a estimativa do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, o estado terá um aumento no número de casos de sarampo. Além disso, as faixas etárias mais acometidas pelo agravo no Paraná é a de 20 a 29 anos de idade, 10 a 19 anos e 30 a 39 anos de idade respectivamente.

Para o grupo na faixa etária de 5 a 19 anos e de 30 a 59 anos de idade a vacinação contra o sarampo deverá acontecer de forma seletiva, ou seja, de acordo com o histórico vacinal.

Para o grupo da faixa etária de 20 a 29 anos de idade, a vacinação deverá ocorrer de forma indiscriminada, ou seja, vacinar independente do histórico vacinal, os indivíduos elegíveis para vacinação. 
“A vacina é a única forma de prevenção da doença. Por isso, é preciso que as pessoas sejam imunizadas”, disse Marielen.

 

Contraindicações

Não devem tomar a vacina mulheres grávidas, pessoas com imunodeficiências congênitas ou adquiridas; com infecção pelo HIV em indivíduos em vigência de imunossupressão grave; em uso de corticosteróides em doses imunossupressoras devem ser vacinadas com intervalo de pelo menos um mês após a suspensão da droga; em uso de quimioterapia antineoplásica só devem ser vacinadas três meses após a suspensão do tratamento e para transplantados de medula óssea recomenda-se vacinar com intervalo de 12 a 24 meses após o transplante para a primeira dose.